“Só eu sei” primeiro livro de Inês Oliveira

“Só eu sei” primeiro livro de Inês Oliveira

                                

 

Inês Oliveira apresentou o seu primeiro livro “Só eu sei” em Portugal, propriamente na Freguesia de Fonte Angeão, conselho de Vagos, no dia 20 de Agosto.

Foram muitas as pessoas que trocaram um final de tarde de praia para assistir a este evento cultural onde houve momentos musicais, primeiro com Beatriz, Rafael e Marta, que interpretaram alguns  temas de música clássica e depois mais para o final, ouvimos o grupo Cantares Gandarezes, que cantaram vários temas de cânticos populares! Também não faltou a leitura de poemas do livro pela Lurdes Fernandes, Lurdes Silva e Jorge Frade.

A apresentação contou com varias personalidades presentes na mesa de honra e que testemunharam e falaram sobre o livro como Albano Jesus Gonçalves, Presidente da junta de freguesia de Fonte Angeão, Paulo Sousa, representante da Câmara Municipal de Vagos, Maria Helena Marques, autora do prefácio, Frankelim Amaral, representante da Portugal Mag Edições e Adélio Amaro, escritor e historicista. Entre amigos e pessoas com gosto pela cultura, todos assistiram a um belo momento onde as palavras serviram de repouso à alma.

Inês está emigrada em França, nos arredores de Paris, desde os seus 24 anos. A escrita tem sido uma companhia constante no seu dia a dia, seus poemas retratam uma jovem com vontade de vencer na vida e mostram na sua poesia, que o sofrimento pode ser uma forma de impulso para conseguir alcançar os objetivos.

A escrita de Inês Oliveira é pura e simples como define a autora, “eu transmito para o papel o que mais puro me vem à alma, sempre foi este o lema da minha vida”, a maior parte dos seus textos são biográficos, inspirados em lições de vida, alguns difíceis, mas nunca perdeu a fé nem a coragem, deixando percorrer a caneta ao sabor da sua inspiração e desabafos.

Neste livro “Só eu sei”, o leitor tem a oportunidade de ver a Inês, uma mulher frágil e sensível, como uma boneca de porcelana, que utilizou a escrita comoescudo de protecção, contra muitas  injustiças, fazendo que as letras, palavras e frases ficassem marcadas para sempre.

Inês descreve nas paginas deste livro, vários sentimentos como a saudade, a alegria, a tristeza, o arrependimento e a ilusão, colocando sempre em avante o amor pela família, a dor e a perca de pessoas queridas.

Num dos poemas da Inês podemos ler, “não sei o que sou, apenas o que quero ser, deixa-me sonhar que és meu, e quando acordar, espero que estejas ao meu lado, e então, ai morrerá o meu medo”, que traduz toda a sensibilidade de Inês.

Inês Oliveira, filha de terras portuguesas, que emigrou para França, mostra-nos que emigrar não significa esquecer, podesse notar isso em alguns dos seus poemas. O facto de ter uma sala cheia de amigos e pessoas que vieram mostrar o seu carinho pela autora na apresentação do livro, mostra que a Inês continua ligada às gentes e à terra que a viu nascer.

“Nesta vida tudo tem uma razão de ser e os momentos têm um motivo para acontecer”, finalizou assim no seu discurso a Inês Oliveira.

www.facebook.com/inesoliveira